Minha descida aos infernos – parte 2

Osorezan

Lembram de mim? Sou aquela pessoa que prometeu para vocês – há um século – a parte seguinte deste texto aqui… Eu poderia dar um monte de boas desculpas (que blogueiro nunca começou um texto se desculpando por sua ausência? Sério, gente dos blogs, precisamos fazer um hangout para falar sobre isso. Pelo direito de não escrever! Sem sentir culpa! E fora Temer!), mas não vou. Só vou dar uma desculpazinhazica: as perebas tiveram que ser curadas e isso levou um certo tempo. Você não vai aos infernos simplesmente à passeio. Você vai, resolve coisas, e volta. Mudado.

Continuar lendo Minha descida aos infernos – parte 2

Anúncios

Como riem as japonesas

Kyoto

Tenho um ritual matinal que me persegue há anos. Até já tentei mudá-lo – sair para fazer ginástica por exemplo (hahahaha), ou para tirar fotos aproveitando a luz das seis da madruga (gargalhada aqui), ou até levantando/se arrumando/tomando café como a maioria das pessoas – mas não adianta, ele se agarrou em mim como carrapato.

Continuar lendo Como riem as japonesas

Sobre aquele vídeo das escolas japonesas

Sabe aquele vídeo que aparece muito nas redes sociais sobre como a escola japonesa está entre as melhores do mundo? Pois é, ele me incomoda um pouco. Não que haja algo errado no que é dito, o vídeo é bem feito, diz a verdade. Diz uma verdade. Diz uma verdade bem cor de rosa.

Continuar lendo Sobre aquele vídeo das escolas japonesas

Lei de Murphy em Kyoto

Se tem algo que funciona bem no Japão é a previsão do tempo. Chega a ser irritante. Está o maior sol lá fora, nenhuma nuvem no horizonte e o aplicativo do tempo diz que vai chover em 20 minutos. Você imagina que “esse treco deve estar errado” pois “não é uma ciência exata” – blábláblábláblá – e sai sem sombrinha. 19 minutos depois chove aquela chuva que molha até a alma. Erraram por um minuto, não é uma ciência exata mesmo, ranhanhanhanhá, você tinha razão.

Continuar lendo Lei de Murphy em Kyoto

Insônia japonesa

Parece que teu corpo quer te passar a perna quando você está estressada e tem insônia. O safado reconhece os sintomas do estresse: tua cabeça gira a mil por hora, você mata todas as tarefas que estavam empilhadas há meses, você responde aos e-mails atrasados (de 2015), tudo isso no mesmo dia. Como a adrenalina ainda não abaixou você decide que precisa limpar o teto do banheiro, às 21h00 horas… Mas o que faz teu corpo quando te acorda no dia seguinte às 5h00 da madrugada ao invés de te deixar dormir? Ele quer o teu couro, só pode ser.

Continuar lendo Insônia japonesa